Archive for Julho 2013

Rede social direcionada aos jovens é lançada pelo governo federal


O governo brasileiro inaugurou ontem (17/07) o site Participatório (Observatório Participativo da Juventude), portal direcionado aos jovens do país. A rede social nacional foi desenvolvida pela Secretaria Nacional da Juventude em conjunto com universidades federais, como UFRJ e UFPR, para proporcionar integração com outras redes sociais e blogs e informar as pessoas das ações cotidianas do governo do Brasil.

O ministro Gilberto Carvalho afirmou que o ambiente virtual do portal é capaz de ampliar o grau de participação dos jovens e da sociedade em geral no governo do país. Segundo ele, essa ferramenta será bastante importante para que as pessoas possam dar opiniões, criticar, protestar e ter um canal de acesso ágil, direto e moderno com os políticos do Brasil.

Vale lembrar que o site está em fases de testes e que por isso alguns erros podem ocorrer. A versão final será lançada pela presidente Dilma Rousseff após todas as correções do portal. Carvalho diz que esse é um momento inicial para analisar como os testes com o Participatório ocorrerão – se os jovens irão aderir à rede social. Posteriormente, um anúncio maior e mais esclarecedor será feito pelas autoridades.

Uma rede social nacional


Você pode acessar o Participatório pelo seguinte link: www.participatorio.juventude.gov.br (também é permitido se cadastrar utilizando redes sociais como Facebook e Twitter). Apesar de ser direcionado aos jovens, qualquer cidadão pode se cadastrar na rede social, independente da idade. O governo já prevê que outros grupos, que não sejam necessariamente compostos por jovens, irão aderir ao sistema, como integrantes de movimentos sociais, pesquisadores e parlamentares.
Tanto o design como o desenvolvimento do Participatório foram construídos com códigos abertos, fator que facilita o acesso de outros desenvolvedores que desejem ajustar ou ajudar na elaboração do site.

Não há relação com as últimas manifestações?


Segundo Carvalho, o Participatório não foi concebido para responder ou acalmar os manifestantes pelo país, já que o projeto existe há mais de um ano. Tanto que mesmos com os protestos, o site foi lançado pelo governo. O ministro também disse que o portal é uma oportunidade para aproveitar as mobilizações decorrentes da JMJ – Jornada Mundial da Juventude.
Ele ressaltou o fato de que uma plataforma do porte do Participatório não é construída em um mês, porém ao longo de meses. "É claro que ele é oportuno nesse momento pós-mobilizações, mas de maneira alguma foi planejado a partir dessas manifestações", garante o ministro.


Fonte: TecMundo
18 de julho de 2013

Hell is other people: a rede antissocial para fugir dos chatos

Hell is Other People é um aplicativo inédito que garante manter a distância entre você e algum conhecido indesejável. Não cruzar a mesma rua nem estar no mesmo bar que um contato desagradável é uma das promessas do serviço, que  funciona dentro do Foursquare.

Talvez exista alguém que você jamais gostaria de ver novamente na vida ou que pelo menos, em um determinado fim de semana, queira distância. O aplicativo pode encontrar essa pessoa em um mapa e informar o quanto ela está longe ou perto de você. A partir daí, você poderá tomar outros rumos e ficar mais à vontade, bem longe de quem incomoda.
A aplicação funciona junto com o Foursquare, portanto, é necessário fazer o login nele primeiro e só depois clicar no link do app. Feito isso, a aplicação fará um mapeamento de todos os seus contatos.
Esse mapeamento inclui duas indicações determinantes: a primeira é a indicação por pontos laranjas, que mostram os lugares onde os seus amigos já visitaram ou estão visitando (de acordo com o check-in); e a outra são os pontos verdes, que mostram as "zonas seguras", ou seja, os lugares que ainda não foram visitados por conhecidos do seu Foursquare.
Ao visualizar as zonas em que você pode ou não ‘pode’ ir, o aplicativo ajuda para que você trace um novo roteiro, bem distante do contato que deseja evitar. O app é conhecido como rede antissocial por fazer o caminho contrário das redes sociais. Enquanto elas tentam aproximar pessoas, essa quer afastar contatos. O nome do app – o inferno são os outros, em tradução livre – é inspirado na frase do filósofo francês Jean-Paul Sartre.
Criado por um americano, o app deve ganhar o sistema de tags para garantir zonas de conforto (os pontos verdes) mais seguras. Baixe Hell is Other People e afaste-se dos amigos chatos!
Fonte: Techtudo
16 de julho de 2013

Antigo buscador da internet é desativado esta semana



Quem acessava a antiga internet discada nos anos 1990 vai se lembrar do AltaVista, um dos mais antigos buscadores de internet - o Google da época, pois ele deixará de existir nesta semana, dentro de uma lista de encerramento de plataformas anunciada pelo Yahoo!. 

O vice-presidente de plataformas da empresa, Jay Rossiter, informou em um memorando que os encerramentos nas próximas semanas incluem o Yahoo! Axis, o Yahoo! Browser Plus, Citizen Sports e Yahoo! Webplayer, entre outros. "Meses atrás anunciamos um esforço para afinar nosso enfoque e fornecer experiências às vidas diárias dos usuários", declarou Rossiter. "Como parte disso terminaremos alguns produtos para continuar criando outros que sejam essenciais para os usuários". 

O AltaVista começou a operar em dezembro de 1995 e rapidamente concorreu com Yahoo!, Lycos, Excite e outros até o final da década, quando o Google começou a empurrar todos à quase irrelevância. A empresa Overture Services comprou o AltaVista em 2003 e, por sua vez, foi adquirida pelo Yahoo!. 

Em seu apogeu em 2000, o AltaVista tinha 20% do mercado de buscas, mas sua fatia do mercado começou a diminuir com o crescimento do Google. Até o último mês de março, o Google tinha 66,7% do mercado de buscas, seguido por Bing com 17,4%, e Yahoo! em lento declínio com 11,9%, segundo a empresa especializada comScore. 

Centenas de milhões de pessoas que agora usam internet jamais ouviram falar do AltaVista, mas, em seus melhores anos, o buscador ofereceu um método no universo cibernético notavelmente melhor que seus concorrentes.

Fonte: R7, EFE.
9 de julho de 2013
Tag :

O desconforto da zona de conforto

O fazendeiro entrou numa loja de produtos agrícolas e percebeu um cachorro uivando e latindo na parte de trás. Ao notar que ninguém esboçava qualquer ação para ajudar o cachorro, perguntou:
– O que está acontecendo com aquele cachorro? Por que ninguém o ajuda?
– Ah, já tentamos ajudar retirando-o de lá, mas ele sempre volta para aquele cantinho, e acaba deitando sobre uma planta que o incomoda – respondeu o dono da loja.
– Bem, e porque ele não sai de cima da planta, ao invés de ficar uivando e latindo? – perguntou o fazendeiro.
E o dono da loja respondeu:
– Porque ele gasta menos energia uivando e latindo do que para sair do lugar onde está.

Resultados diferentes só acontecem com ações diferentes, contudo ações diferentes, principalmente as que trazem transformação e evolução, exigem esforço, dedicação e disciplina e, por isso, muitos preferem viver o desconforto da zona de conforto.


Existe uma sutil, porém grande diferença entre “desejar” e “querer”. Os que apenas desejam, em geral, permanecem na Zona de Conforto observando, desconfortáveis, aqueles que realmente querem e agem para conquistar seus sonhos.

Alguns, por exemplo, desejam falar outro idioma fluentemente, mas não querem pagar o preço para realizar seu sonho, porque isso requer esforço, dedicação e disciplina. Preferem assistir novela ou navegar na internet sem qualquer objetivo, porque isso requer muito menos energia, e assim levam a vida observando as oportunidades passarem bem à sua frente, restando-lhes apenas lamentações e queixas por não haver saído do lugar.

Isso acontece com muitas pessoas, e em muitas áreas da vida. Pessoas que desejam ampliar seu conhecimento, mas não querem ler um livro sequer por ano. Desejam mais intimidade com Deus, mas não querem dedicar parte do seu tempo para relacionar-se com Ele, e O buscam apenas quando têm problemas. Desejam melhorar seu casamento, mas não querem abrir mão de suas posições. Desejam que seus liderados se desenvolvam, mas não querem dar feedbacks assertivos, nem dedicar tempo para treiná-los, desafiá-los e delegar atividades. Desejam melhorar o relacionamento com a equipe, mas não querem estar próximos das pessoas. Desejam que seus filhos sejam homens e mulheres se sucesso, mas não querem dedicar tempo para conversar com eles, ouvi-los e educá-los, deixando essa responsabilidade para as escolas e para a TV. Desejam mais saúde, mas não querem comer alimentos saudáveis nem fazer exercícios físicos. Desejam, mas não querem.

Se você pudesse projetar sua vida em uma tela de cinema, ao assistir o filme, conseguiria perceber que suas ações estão alinhadas com aquilo que deseja conquistar? Lembre-se, são as nossas ações e atitudes que dirão, mais do que qualquer palavra, o que realmente queremos, porque um desejo sem ação não passa de uma miragem, enquanto um desejo com ação pode mudar a sua vida, a dos que estão ao seu redor, e também o mundo.

Marco Fabossi
Do site www.blogdofabossi.com.br
1 de julho de 2013

Siga por Email

Postagens Populares

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © 2013 Blog da Hands On Formação Profissional -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -